Algo deu errado com o primeiro voo da sonda Starliner

13

Bem na programação da manhã de sexta-feira, um foguete Atlas V lançou a sonda Starliner em uma trajetória suborbital planejada. Essa foi uma missão crítica para a NASA e a Boeing, pois a empresa procurou usar esse voo de teste para provar que sua cápsula estava pronta para lançar seres humanos no espaço no próximo ano.

Depois de ser lançado pelo foguete, a Starliner deveria usar seus motores de Manobra Orbital e Controle de Atitude para fornecer o impulso necessário para alcançar uma órbita estável e iniciar o processo de recuperação da Estação Espacial Internacional. Mas então algo aconteceu, e a sonda não atingiu sua órbita pretendida.

As autoridades da Boeing chamaram o problema de "inserção não nominal" e, na manhã de sexta-feira, divulgaram a seguinte declaração: "Atualmente, a espaçonave está em uma configuração segura e estável. Os controladores de vôo concluíram uma queima inicial bem-sucedida e estão avaliando os próximos passos. Boeing e NASA estão trabalhando juntos para revisar opções para as oportunidades de teste e missão disponíveis enquanto o Starliner permanece em órbita ".

Uma fonte da indústria disse a Ars que o foguete funcionou nominalmente durante a missão, então o problema parece ter sido com a própria espaçonave.

O administrador da NASA, Jim Bridenstine, twittou que: "Como a Starliner acreditava estar em uma queimadura por inserção orbital (ou que a queima estava completa), as faixas mortas foram reduzidas e a sonda consumiu mais combustível do que o esperado para manter um controle preciso". Isso provavelmente impedirá uma tentativa de atracação com a Estação Espacial Internacional.

Como resultado, parece que a Boeing está focada principalmente em trazer a Starliner de volta ao solo com segurança. Esta história será atualizada mais tarde na sexta-feira, quando a NASA e a Boeing fornecerem informações adicionais.

Fonte: Ars Technica