AT&T, com dívida de US $ 158 bilhões, para vender a rede de Porto Rico por US $ 2 bilhões

10

Prolongar / Um sinal da AT&T do lado de fora de um escritório da empresa em Nova York.

A AT&T concordou em vender suas redes de telefonia fixa e sem fio em Porto Rico e nas Ilhas Virgens Americanas por US $ 1,95 bilhão para a Liberty Latin America. O acordo ajudará a AT&T a pagar uma pequena parte da dívida criada em parte por suas aquisições da DirecTV e Time Warner Inc.

AT&T anunciado o acordo hoje, dizendo que a transação requer revisão pela Comissão Federal de Comunicações e pelo Departamento de Justiça. A AT&T espera concluir a venda dentro de seis a nove meses. "Esta transação é resultado da nossa revisão estratégica em andamento de nosso balanço e ativos para identificar oportunidades de monetização", disse o diretor financeiro da AT&T John Stephens.

AT&T disse pretende reduzir sua dívida em até US $ 20 bilhões em 2019. A empresa já reduziu sua dívida de longo prazo de US $ 166 bilhões em 31 de dezembro de 2018 para US $ 158 bilhões em 30 de junho de 2019. A AT&T disse aos investidores hoje que esperam recompras de ações ainda este ano, à medida que a empresa continua melhorando sua relação dívida / lucro. A AT&T disse que está a caminho de atingir sua meta de uma dívida líquida ajustada EBITDA na faixa de 2,5X até o final do ano, abaixo da sua atual 2.7X. O EBITDA ajustado da AT&T foi de US $ 29,8 bilhões nos primeiros seis meses de 2019, um ritmo de quase US $ 60 bilhões no ano.

A AT&T "vendeu anteriormente sua participação no serviço de streaming Hulu por US $ 1,43 bilhão e os escritórios da WarnerMedia em Manhattan no Hudson Yards por US $ 2,2 bilhões", Reuters história disse.

Para Liberty, a compra da rede da AT&T em Porto Rico e nas Ilhas Virgens dos EUA ajudará a dominar o setor de comunicações nas ilhas. O acordo dará à Liberty uma rede móvel para consumidores e um negócio de backhaul de fibra.

"A Liberty já é o maior provedor de TV paga e banda larga da ilha [de Porto Rico]", o Wall Street Journal escreveu hoje. "O magnata do cabo John Malone, que detém 25,5% do capital votante na Liberty Latin America, e o CEO da Liberty Latin America, Balan Nair, disseram aos investidores que gostariam de expandir a região por meio de fusões e aquisições disciplinadas".

A venda da AT&T para a Liberty inclui "espectro; imóveis e arrendamentos; clientes, incluindo 1,1 milhão de assinantes sem fio; e contratos", afirmou a AT&T.

A AT&T opera em Porto Rico desde 2009, quando comprou Centennial Communications Corp. por quase US $ 1 bilhão. A AT&T disse que a venda não afetará o desenvolvimento de FirstNet, uma rede de segurança pública nos EUA que está construindo sob um contrato com o governo dos EUA.

A AT&T disse:

Entre outros serviços, o Liberty Latin America pós-fechamento apoiará a construção FirstNet da AT&T em Porto Rico e Ilhas Virgens Americanas, expandindo a cobertura e a capacidade de LTE para melhor atender às necessidades dos socorristas da região. Os socorristas qualificados que assinam os serviços FirstNet da AT&T em Porto Rico e nas Ilhas Virgens Americanas ainda terão acesso aos benefícios e capacidades da plataforma de rede FirstNet, incluindo prioridade e preempção.

Os clientes móveis transferidos da AT&T para a Liberty "continuarão se beneficiando dos serviços de roaming gratuito entre Porto Rico, Ilhas Virgens dos EUA e Estados Unidos, México e Canadá", Liberty disse.

A AT&T disse que também continuará operando o DirecTV nas ilhas.

Fonte: Ars Technica