Dicas de presentes tecnológicos para todo tipo de pessoa

281

Dar um presente é uma arte quase esquecida. Em um mundo de relações interpessoais cada vez mais virtuais, perdeu-se aquela certa sensibilidade que, no passado, guiava quem ia ao Mappin escolher um mimo para o amigo. Nota para as novas gerações: Mappin era uma famosa loja de departamentos no centro de São Paulo. Hoje, não é preciso ir ao centro, nem a lugar algum. As lojas estão na internet, e você compra tudo online. Inclusive no Mappin.

Voltando à arte de presentear, precisamos assumir duas premissas: 1) Você presenteia alguém de quem gosta, ou por quem se importa e 2) Você quer agradar a essa pessoa com seu presente. Alguns podem lembrar dos presentes dados por educação, como são quase todos no amigo secreto da firma. Mas repare como este tipo de presente geralmente é um fracasso retumbante, e acaba gerando uma frustração que faz todo mundo jurar que não vai mais participar da brincadeira – até repetirem o mesmo erro no ano seguinte.

Um bom presente é aquele que quem dá gosta de dar, e quem recebe gosta de receber. Um bom presente deve ter alguma conexão com o presenteado, de preferência em assuntos que ele gosta. Um jogador de poker certamente gostaria de ganhar algum gadget relacionado ao seu hobby para a sua coleção de bugigangas. E não uma meia. Um apreciador de vinhos gostaria de ganhar um bom Chardonnay ou um Merlot de boa safra. E não uma meia. Um artista plástico descolado gostaria de ganhar… bom, para esse pode dar a meia. Mas uma bem coloridona.

No mundo tecnológico, também é preciso fazer essa sintonia fina entre presenteador e presenteado. Há traquitanas de todos os tipos, e algumas funcionam para uns, mas não para outros. A seguir, algumas ideias de presentes tecnológicos, e seu público-alvo.

Apple Watch

Para quem dar: amigo fitness, que fazem 5K antes do café da manhã.
Para quem não dar: amigo batata-de-sofá, que gosta de maratonar séries o fim de semana inteiro.
Comentário: Com diversas funções ligadas aos exercícios, como ECG, oxímetro e afins, o Apple Watch só faz sentido para quem abraçou, com tríceps e bíceps, o estilo de vida saudável.

Amazon Fire TV Stick

Para quem dar: amigo batata-de-sofá (ele também merece!)
Para quem não dar: amigo que se enrola com multiplataformas.
Comentário: O stick de TV da Amazon permite acesso a vários tipos de conteúdo em streaming, e tem o tamanho e um pen drive. Ou seja, seu amigo batata não vai se cansar carregando a diversão no bolso.

Microsoft Surface Laptop Studio

Para quem dar: artista plástico descolado (se a meia coloridona não for uma opção).
Para quem não dar: seu contador.
Comentário: o laptop com tela móvel que se transforma em prancheta é ideal para artistas digitais de todos os naipes. Mas é um excesso (caro) para quem só usa editor de texto e Excel.

Apple Beats Studio Buds

Para quem dar: filho adolescente que não te escuta (mesmo sem os fones).
Para quem não dar: amigos com orelhas anatomicamente problemáticas.
Comentário: Os fones de ouvido sem fio da Apple tem ótima reprodução e cancelamento de ruídos (como a voz dos pais), o que faz dele opção preferida de onze em cada dez teenagers. Mas algumas orelhas simplesmente não conseguem reter os Buds no lugar. Para esses, prefira o velho fone estilo DJ.

Amazon Alexa

Para quem dar: o amigo solteiro que mora sozinho.
Para quem não dar: o amigo solteiro que mora sozinho porque a namorada foi embora.
Comentário: Alexa é um presente para solteiros sem filhos. Com o tumulto sonoro natural de uma família, a pobre maquininha ficaria louca tentando obedecer a ordens múltiplas. Mas se o solteiro foi recentemente descartado pela noiva, melhor evitar a voz sexy de Alexa, que pode trazer duras lembranças.

Por fim, um aviso final para quem quer recuperar a arte de presentear: nunca, em hipótese alguma, dê um vale-presente. Isso é a prova viva de que você ignora os gostos e preferências de seu amigo. É melhor zoar com ele, dando alguma coisa que ele odeie – mas com o selinho de troca.