Estudantes se fantasiam de goleiro Bruno e Macarrão para festa universitária e causam revolta

6


Reprodução/TwitterFoto foi inicialmente compartilhada com a legenda “Fantasia Raiz”

Uma foto que tem circulado nas redes sociais desde a semana passada causou polêmica na web. Na imagem, dois jovens que iriam participar de uma festa em Inconfidentes, Minas Gerais, aparecem fantasiados de goleiro Bruno e Macarrão, os acusados pelo assassinato de Eliza Samúdio. Um deles inclusive veste um par de luvas e segura um saco preto com o nome da vítima, fazendo referência ao crime que chocou o país em 2010.

A foto foi inicialmente compartilhada nos Stories do Instagram com a legenda “Fantasia Raiz” e em pouco tempo foi parar em outras redes, recebendo duras críticas de internautas. “Nojo. Feminicídio não é piada”, disse uma garota. “Não acredito que alguém foi capaz de fazer isso”, espantou-se outra.

Diante da grande repercussão, o Instituto Federal do Sul de Minas, instituição em que os rapazes estudam, divulgou uma nota de repúdio se mostrando contra “qualquer ato que incite a violência de gênero”. Nos comentários, estudantes pediram punições aos responsáveis.

Confira aqui a íntegra:

O Instituto Federal do Sul de Minas (IFSULDEMINAS) tomou conhecimento do fato ocorrido na cidade de Inconfidentes na última quinta-feira, dia 30 de agosto, em dependências externas ao campus da Instituição.

O IFSULDEMINAS lamenta profundamente o caso e esclarece que a festa à fantasia não possuía qualquer vínculo com o campus ou com suas atividades acadêmicas ou de extensão.

Sobre os dois estudantes que participaram do evento e geraram repercussão nas redes sociais, eles são alunos da instituição, porém, como cidadãos, são livres para participar de quaisquer eventos e atividades, sendo responsáveis pelas consequências de seus atos.

O Instituto repudia toda e qualquer manifestação dessa natureza e ressalta também que promove permanentemente ações que buscam discutir questões de gênero e respeito às diversidades.

Por se tratar de um fato ocorrido fora dos limites físicos da Instituição e sem qualquer relação com as atividades institucionais, não cabe ao IFSULDEMINAS responsabilizar os alunos envolvidos. Como uma instituição de educação e ciente de seu papel na formação da sociedade, o IFSULDEMINAS buscará, após o ocorrido, intensificar as políticas de conscientização com seus alunos e a comunidade.

Relembre o assassinato

Bruno Fernandes foi julgado e condenado a 20 anos e nove meses de prisão pela morte e pela ocultação de cadáver da ex Eliza Samúdio. No crime contou com a ajuda de Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, condenado a 15 anos. Ambos tiveram direito a progressão de regime e foram soltos.

Fonte: Jovem Pan

Autor: Jovem Pan