Índios entregam carta a Bolsonaro pedindo para a Funai continuar no Ministério da Justiça

3


Marcelo Camargo/Agência Brasil “Nenhum outro ministério é preparado para tratar de conflitos fundiários”, disse líder do grupo

Integrantes da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) entregaram um documento à equipe de transição de governo nesta quinta-feira (6) que pede formalmente que a Fundação Nacional do Índio (Funai) permaneça no Ministério da Justiça.

“Nenhum outro ministério é preparado para tratar de conflitos fundiários. Ali é a instância onde a Funai vai estar atuante e vai ter condições de resolver os conflitos e acabar com o genocídio dos povos indígenas”, disse o coordenador da Apib, Kretã Kayngang.

Durante a tarde, a equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou que a entidade passará a ser responsabilidade do novo Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, comandado por Damares Alves a partir de janeiro.

Antes, cogitava-se também a possibilidade de a Funai ir para o Ministério da Agricultura da deputada Tereza Cristina (DEM-MS). Devido às especulações, servidores da Funai enviaram na ocasião uma carta ao futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, na tentativa de evitar o remanejamento. A preocupação concentra-se em torno da demarcação de terras indígenas e da garantia de direitos dos índios.

*Com informações da Agência Brasil

Fonte: Jovem Pan

Autor: Jovem Pan

Facebook Comments