‘Não vamos poupar nenhuma linha de investigação’, diz Witzel sobre morte de professor no Alemão

42


Os moradores reforçaram que a Polícia já chegou atirando em acessos do Alemão

Fernando Frazão/Agência BrasilNesta quarta-feira, Witzel disse que a investigação é prioritária, mas rechaçou a versão dos moradores

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, determinou prioridade nas investigações na morte do professor de jiu-jitsu, Jean Rodrigo da Silva, que aconteceu na última terça-feira (14), no Complexo do Alemão.

De acordo com as testemunhas, o professor de artes marciais dava aulas em projetos sociais na região e foi baleado possivelmente confundido com um criminoso por PMs.

Os moradores reforçaram que a Polícia já chegou atirando em acessos do Alemão e o professor passava pelo local no momento da intervenção. Indignados com a morte, moradores do Alemão interditaram ruas e avenidas e fizeram barricadas no acesso ao complexo de favelas.

Ele deixou quatro filhos e uma legião de seguidores. Nesta quarta-feira, Witzel disse que a investigação é prioritária, mas rechaçou a versão dos moradores e disse que normalmente são os policiais quem são recebidos a tiros em comunidades: “não vamos poupar nenhuma linha de investigação. E para nós, bandido não importa se usa farda, distintivo, se está no parlamento. Não interessa, todos serão investigados e quem for culpado será julgado”.

*Informações do repórter Rodrigo Viga



Fonte: Jovem Pan

Autor: Jovem Pan

Facebook Comments