Os 10 piores personagens dos filmes dos anos 80

16

Os anos 80 foram uma excelente década para o cinema. Após a experimentação estrutural e tecnológica dos anos 70, os grandes cineastas dos anos 80 – George Lucas, Steven Spielberg, John Hughes, Robert Zemeckis e John Carpenter, para citar alguns – foram capazes de focar sua arte e produzir alguns dos mais amplamente filmes amados da história. Mais de trinta anos depois, ainda existem dezenas de filmes dos anos 80 que são rotineiramente colocados nas listas de “deve assistir” e “melhor de”. Mas nada é perfeito, e mesmo os melhores filmes podem conter alguns personagens bem abismais. Olhando para trás, muitos personagens dos anos 80 não eram exatamente os heróis ou ajudantes inocentes que pensávamos que eram. Seja devido à mudança no clima político, mudanças nos conceitos culturais de heroísmo ou porque estávamos cegos demais por efeitos especiais legais na época para notar, alguns personagens muito ruins foram rotulados como os mocinhos. É hora de mudar isso. Aqui estão dez dos piores personagens dos filmes dos anos 80.

10 James Dalton – Road House

É doloroso dizer isso, mas James Dalton de Patrick Swayze, o protagonista de Road House, de 1989, está apenas andando, falando e dando pontapés em disparada. Dalton está na lista por pura inacreditável. Embora Swayze tenha um desempenho admirável como personagem, é o próprio personagem que afunda o navio oleoso e iluminado por neon.

James Dalton é um cooler, ou como todo mundo no planeta Terra diria, um segurança. De alguma forma, ele se tornou famoso por saltar, o que eu acho que significa que seu bar tem o menor número de convidados indesejados. Mesmo que zero hóspedes indesejados seja o número médio de qualquer estabelecimento em um determinado momento? De qualquer forma, ele se tornou um segurança excelente ao estudar tai chi, meditação e filosofia, aparentemente. Mas, apesar de sua iluminação, ele ainda se recusa a usar roupas práticas, que não destaquem protuberâncias, ou dirigir um carro que não seja um substituto fálico gigante. Para piorar, sua transcendência se desvanece no instante em que ele é ameaçado, fazendo-o arrancar a garganta das pessoas com as próprias mãos. Sério, ele fez isso. Deixou um buraco aberto e sangrando no pescoço de um cara e tudo mais. Dalton é um homem de muitas faces, e todas elas pertencem a filmes diferentes.

9 Long Duk Dong – dezesseis velas

Long Duk Dong está na lista por ser um insulto cruel para um continente inteiro, até mesmo para sua época. Sim, dezesseis velas foram lançadas em 1984, mas naquela época já era bem conhecido que cagar em toda uma cultura era proibido. “O Donger”, como ele se autodenomina, exibe essencialmente todos os estereótipos / diretores asiáticos que John Hughes poderia pensar, incluindo ser acompanhado por um gongo cada vez que aparecia na tela.

O personagem foi amplamente criticado imediatamente após o lançamento do filme por vários grupos de alto perfil, mas suas preocupações foram ignoradas por John Hughes e Universal Pictures. No entanto, as críticas permanecem até hoje; até a estrela Molly Ringwald refletiu recentemente que o personagem “é um estereótipo grotesco”. O que começou como uma tentativa ignorante de conseguir risadas baratas tornou-se um símbolo duradouro de insensibilidade, dando a The Donger um lugar na pior lista.

8 Howard o Pato – Howard o Pato

Não há controvérsia aqui. Howard the Duck é um dos piores filmes já feitos. Mesmo os nerds obstinados dos quadrinhos da Marvel (talvez especialmente os nerds dos quadrinhos obstinados da Marvel) podem achar pouco para gostar nessa porcaria de pato em chamas de duas horas. O filme tenta fazer de Howard, o Pato, um anti-herói sarcástico e perspicaz, ala Ferris Bueller (veja abaixo), mas só conseguiu forçar alguns trocadilhos meio burros e telefone em um arco de personagem (/ motivação / história de fundo / personalidade , etc.), antes de rolarem os créditos. Não há nada sério neste filme para amar, a menos que você tenha relacionamentos entre humanos e pássaros antropomórficos, nesse caso: bom para você, não aqui para julgar.

7 Lewis Skolnick – vingança dos nerds

Este é outro caso de comportamentos que envelhecem mal, mas ao contrário da zombaria aberta que é Long Duk Dong, este é insidioso e assustador. A Vingança dos Nerds é um bom filme, em sua maior parte. Fez uma boa ação para o mundo ao ajudar a transformar o herói típico do filme de um atleta de queixo quadrado em azarões inteligentes e identificáveis. Mas, apesar de todo o respeito que dá aos desajustados, desrespeita as mulheres de forma muito clara.

As garotas nerds são publicamente chamadas de porcas por toda uma fraternidade; os heróis do filme invadem e entram em um dormitório feminino, vê-los se despir e roubar suas roupas íntimas; e ainda por cima, nosso protagonista principal Lewis Skolnick decide conquistar o coração da garota popular … estuprando-a. Esse é o verdadeiro clímax do filme. Devemos rir e torcer por isso. É muito difícil torcer para o azarão quando eles são um sociopata cruel.

6 Ferris Bueller – Dia de folga de Ferris Bueller

"Você nunca pode ir longe demais." -Ferris Bueller, 1986. Sim, você pode, Ferris. E só pessoas loucas pensam assim, Ferris. O dia de folga de Ferris Bueller é de 103 minutos de um pequeno idiota privilegiado, conivente, intrigante, mentiroso, narcisista, manipulador, intimidador, ingrato e sem compaixão tirando vantagem de todos que se preocupam com ele. As vítimas de sua campanha de exploração incluem seu melhor 'amigo' Cameron, sua 'namorada' Sloane, seu reitor do colégio, a secretária da escola, uma Ferrari 250 GT Califórnia, sua irmã, sua mãe, seu pai e o pior de todos os o verdadeiro Abe Froman, Rei da Salsicha de Chicago.

5 Todos os Ghostbusters – Ghostbusters

Outra admissão dolorosa para mim: os Ghostbusters simplesmente não são bons. Sim, eles salvaram Nova York duas vezes, mas, ao fazê-lo, brincaram de deus, não apenas com espíritos, mas também com vidas humanas. Por um lado, os caras punem todos os fantasmas que encontram com a prisão eterna. Eterno. Prisão. Não apenas para os grandes vilões como Vigo e Gozer, nem todo fantasma recebe o mesmo negócio infinitamente duro. Mesmo que um ‘Buster por acaso veja um fantasma inocente de uma vítima de assassinato flutuando em seu trabalho inacabado de encontrar seu assassino- BOOM: prisão eterna em uma caixa.

E, nas próprias palavras de Spengler, os quatro 'Busters não treinados carregam reatores nucleares instáveis ​​em suas costas. Um dos supostos vilões do filme, um inspetor da EPA, determina isso corretamente e tenta regular essas bombas atômicas portáteis, mas os quatro idiotas sem nenhum treinamento e muita confiança o desligaram e o ridicularizaram. E realmente, se os protagonistas do seu filme estão principalmente em conflito com a EPA? Talvez eles não sejam as melhores pessoas.

4 Daniel LaRusso – O Karate Kid

É impossível deixar este ponto melhor do que Barney Stinson já fez, mas Daniel LaRusso não é o verdadeiro Karate Kid. Johnny Lawrence é, em quase todas as medidas, o protagonista dessa história. Lawrence cresceu sem conhecer seu pai e abusou de seu padrasto. Ele começou o caratê como uma forma de recuperar sua agência e se tornar sua própria pessoa. Ele derramou seu coração e alma em seu ofício, mas mesmo assim perdeu no início de seu primeiro torneio. Sua determinação inabalável o levou a dobrar seu treinamento, e ele eventualmente se tornou o melhor lutador da cidade, e ao fazê-lo foi além de seu medo e ódio por seu padrasto. Jornada do herói concluída. Entra Daniel LaRusso, que intimida Lawrence e resolve todas as suas disputas com violência, em vez de conhecer a alma torturada que Lawrence esconde. Em seguida, LaRusso rouba o campeonato de Lawrence com um chute ilegal no rosto, no que deve ser uma das maiores tragédias do cinema.

3 Todos – fim de semana no Bernie's

Nem é preciso dizer: deixar de relatar uma morte, adulterar o corpo e perturbar a cena do crime são más idéias. Mas vestir o corpo, manipulá-lo por dias e até mesmo deixar alguém fazer sexo com ele sem contar … isso é outro nível. Larry e Richard, os supostos protagonistas de Weekend at Bernie's, são monstros egoístas e assustadores. Mas eles não estão sozinhos. O resto do elenco são festeiros enfadonhos e viciados em cocaína ou membros da máfia. Então, realmente, ninguém sai daquele filme parecendo completamente limpo. Eu dou Weekend no Bernie's dois polegares em decomposição com uma marionete para baixo.

2 Doc Brown – De volta ao futuro

Imagine que você é um pai (digamos, Lorraine McFly) e seu filho (Marty) diz que ele passa todo o seu tempo livre saindo com um homem de 80 anos (Doc Brown). Além disso, este velho é um físico nuclear fracassado e regularmente faz com que seu filho o ajude a testar sua nova tecnologia nuclear experimental. Ainda mais, o velho tem negócios com terroristas líbios. Além disso, o velho acha que seu filho é o candidato perfeito para testar a ciência desconhecida, totalmente infundada e não regulamentada da viagem no tempo. Como você se sentiria em relação a essa situação entre o velho e seu filho? Nesse caso, como Lorraine, você provavelmente se sentiria bem, porque assim a sua versão mais jovem consegue fazer sexo com seu filho em 1955. Esse filme é uma bagunça.

1 Os Ewoks – Retorno dos Jedi

Alguns fãs de Star Wars amam os Ewoks, outros os odeiam. O debate se arrasta há mais de 30 anos, sem fim à vista. Então vamos acabar com isso: os Ewoks são personagens de lixo. A trilogia Star Wars original é uma mistura inacreditavelmente mista de componentes de filmes bons e ruins. Por um lado, os filmes trouxeram a ficção científica para o mainstream, revolucionaram os efeitos especiais e são, cada um, uma carta de amor detalhada aos tratados de Joseph Campbell sobre mitologia comparada. Por outro lado: Ewoks.

O final de Return of the Jedi foi um clímax catártico para uma aventura que estava sendo feita há uma década, e cenas como as dos aposentos de Palpatine estalam com emoção e drama de alto risco. Ainda assim, por alguma razão (brinquedos), George Lucas escolheu alternar essas cenas com longas sequências pastelão de Ewoks tateando seu caminho pela floresta (por causa dos brinquedos). A intensa ansiedade de Darth Vader escolhendo entre deixar seu único filho morrer e matar seu mentor é imprensada entre tiros de castores da floresta gordos e felpudos arranhando Stormtroopers (para vender brinquedos). O ataque final desesperado de Lando e Ackbar à segunda Estrela da Morte é emocionante, mas corta para alguns tater-tots peludos e dentuços batendo em AT-STs com suas mãos sujas (que venderam mais brinquedos). Eu só queria saber o porquê (quero ir comprar brinquedos).

Fonte: List Verse

Autor original: Rachel Jones