Os 10 principais fatos bizarros sobre crocodilianos

15
<pre>Os 10 principais fatos bizarros sobre crocodilianos


Caimans, crocodilos, e jacarés estão entre os répteis de maior sucesso da Terra. Apesar de serem intensamente estudados, os crocodilianos conseguem manter seus mistérios. Por alguma razão, os insetos amam suas lágrimas e os crocodilos laranja estão evoluindo nas cavernas.

Os répteis também ficam nas árvores, usam macarrão na piscina e criam múmias surpreendentes. Enquanto eles continuam a comer pessoas a um ritmo perturbador, os crocodilos podem ajudar a humanidade de maneiras incomuns. Eles têm um futuro como guardas de prisão e seu sangue é a chave para derrotar o HIV.

10 Batismo Sangrento

O segundo maior da Etiópia lago é chamado Abaya. A água turva obscurece uma vasta população de crocodilos. Os répteis são mal alimentados porque os peixes do lago estão desaparecendo. Crocodilos famintos e difíceis de ver podem impedir a maioria das pessoas de entrar na água. Mas não uma congregação protestante da cidade vizinha de Arba Minch.

Em 2018, 80 pessoas desceram ao lago para uma massa batismo. O evento batizou apenas uma pessoa. . . porque as coisas deram muito errado. Quando o vigário, Docho Eshete, estava prestes a batizar o segundo indivíduo, um crocodilo explodiu na água. Durante o ataque, o civil foi derrubado, mas o réptil arrebatou Eshete.

Os pescadores tentaram prender a criatura antes que ela pudesse nadar mais fundo no lago, e os membros da igreja finalmente conseguiram afastar o clérigo do crocodilo. Infelizmente, Eshete já estava morto.(1)

9 Borboletas bebem suas lágrimas

Em 2013, pesquisadores flutuaram no rio Puerto Viejo, na Costa Rica. Durante o passeio de barco, a equipe tirou fotos da vida selvagem. Algo estranho apareceu. Várias vezes, borboletas e abelhas flutuavam ao redor dos olhos dos crocodilianos.

Em um caso, os insetos podiam ser vistos bebendo as lágrimas de um jacaré de óculos (Caiman crocodilus) A equipe se perguntou o que estava acontecendo. Sua pesquisa revelou que elas não foram as primeiras testemunhas do fenômeno.

Em 2012, cientistas documentaram abelhas bebendo as lágrimas das tartarugas. Outros estudos relataram que as borboletas também visitavam olhos de tartaruga. Fotografias de turistas e fotógrafos da região selvagem já haviam registrado o comportamento incomum.

Claramente, os insetos usam lágrimas de répteis como fonte de sobrevivência de algum tipo. A explicação mais provável foi a mineração de sal. O sódio é fundamental para o metabolismo e a criação de insetos. Eles também podem se beneficiar de outros elementos como micronutrientes, proteínas e enzimas. Ainda não está claro se os répteis recebem vantagens em troca.2)

8 Eles escalam árvores

Crocodilos pousam em árvores. Isso não é tão raro quanto se poderia pensar. Quatro espécies de crocodilos que atacam árvores foram identificadas em três continentes.

No Mississippi, um jacaré americano (Jacaré mississippiensis) foi fotografado em um galho a 2 metros (6 pés) acima do Delta do Rio das Pérolas. Na África Central, uma espécie de focinho delgado escalou um banco de 4 metros de altura (13 pés) para subir em um galho. A maioria dos crocodilos de escalada eram pequenos juvenis, mas o maior caso envolveu um crocodilo do Nilo medindo 2 metros (6,5 pés) de comprimento.(3)

Os pesquisadores acreditam que duas coisas encorajam comportamentos estranhos. A maioria dos escaladores foi registrada em áreas com áreas limitadas. As criaturas de sangue frio precisam do calor do sol. Na falta de espaço no chão, um galho serve.

Além disso, quando abordados, os répteis caíram dos galhos e desapareceram debaixo d'água. Isso sugeriu que eles também usassem o ponto de vantagem para pesquisar seu ambiente e, se necessário, fazer uma rápida escapar.

7 Guardas do corredor da morte

Em 2015, Indonésia se cansou de guardas humanos. Os presos frequentemente subornavam guardas para permitir que os presos escapassem. Além disso, apesar das leis de narcóticos da Indonésia que executam criminosos por esquadrão de tiro, os funcionários da prisão são regularmente presos por delitos relacionados a drogas.

O chefe antidrogas do país, Budi Waseso, teve uma idéia nova. Para resolver a crise, ele precisava de guardas assustadores sem interesse em subornos ou cheirando cocaína. Então, por que não usar crocodilos?

A agência quer construir uma prisão em uma ilha onde os únicos residentes seriam condenados por drogas no corredor da morte. Em vez de funcionários humanos, a ilha estaria cheia de répteis.4)

Segundo Waseso, a ideia ainda está nos estágios iniciais. Mas ele se dedica a encontrar os crocodilos mais agressivos que puder e transportá-los para o ilha em grandes números.

6 Um crocodilo meio albino

Na Austrália, um raro crocodilo cruzou o rio Adelaide, no Território do Norte. O homem grande era um semi-albino. A maior parte do corpo era da cor escura normal que se poderia esperar desses répteis. A cabeça, no entanto, era hipo-melanística. Teve um amarelo cor resultante de níveis anormalmente baixos de pigmento. A criatura letal era o macho dominante na região.

Em 2014, ele atacou e matou um pescador que se aventurou muito fundo no rio. Horas depois, o crocodilo foi morto a tiros. Um exame do corpo mostrou que ele era um sobrevivente formidável.

Poucos crocodilos albinos sobrevivem até a idade adulta porque seus corpos brilhantes não conseguem camuflar. Não apenas esse homem amadureceu, mas também participou de batalhas horríveis. Seu corpo estava coberto de cicatrizes, membros estavam faltando e um oponente particularmente violento havia arrancado um grande pedaço de seu flanco.(5)

5 Um possível caso frio

MJ, o crocodilo, morava na fazenda Koorana Crocodile, perto de Rockhampton, em Queensland. MJ era um grande réptil, medindo 4,7 metros (15,4 pés) de comprimento. Em 2019, o animal morreu após uma briga com outro crocodilo na fazenda. Foi feita uma autópsia para determinar a causa da morte. Surpreendentemente, o conteúdo estomacal incluía uma artificial dispositivo.

Era uma placa ortopédica com seis parafusos de aço inoxidável. A idade da folha (era um modelo mais antigo) sugeria que ela foi ingerida há 50 anos – junto com a pessoa ou animal de estimação a que ela pertencia. Infelizmente, décadas de deriva no ácido estomacal haviam corroído o número de série que poderia ter identificado o paciente. A única pista adicional era que ele foi fabricado em Suíça.

MJ viveu em Koorana por seis anos e veio de outra fazenda. No entanto, o crocodilo nasceu em estado selvagem. A sensação geral é que ele comeu um humano antes de ser capturado e que o prato poderia resolver um caso frio envolvendo uma pessoa desaparecida.(6)

4 O caso do macarrão

A casa de Victor Perez estava localizada em Key Largo, Flórida. Em 2018, Perez estava na varanda quando notou algo flutuando no canal próximo. Era um macarrão amarelo brilhante. Com sua flutuabilidade e flexibilidade, esses dispositivos dobram como piscina brinquedos e auxiliares de natação. Somente esse macarrão da piscina não estava sendo usado por um ser humano.

Para choque de Perez, um crocodilo descansou no tubo e o usou para navegar pela água. Embora se saiba que os crocodilos visitam o canal, essa foi a primeira vez que um flutuava parecendo frio em um macarrão.(7)

Não ficou claro como o equipamento de natação acabou no canal, o que aconteceu com seu dono humano ou por que o grande réptil era tão casual com a coisa toda. Perez postou fotos do avistamento em seu Instagram conta.

3 Recheio de crocodilo de bebê

Desde 1828, um crocodilo recebeu visitantes no Museu Nacional de Antiguidades em a Holanda. A "criatura" de 3 metros de comprimento (9,8 pés) foi mumificada cerca de 2.500 anos atrás. Durante os anos 90, os raios X provaram que dois adultos eram usados ​​para fazer parecer um grande crocodilo. As imagens também mostraram anomalias azuis. Mas os pratos careciam de detalhes e permaneceram não identificados.

Em 2016, a equipe do museu decidiu digitalizar a múmia novamente. Ninguém pensou nas manchas azuis. Em vez disso, o artefato foi verificado para criar um programa que permitiria aos visitantes realizar uma autópsia virtual na múmia. No entanto, quando as imagens de ponta retornaram, elas tiveram uma surpresa inesperada.(8)

Os blips eram 47 crocodilos bebê que foram mumificados e recheados dentro do adulto. A coleção foi provavelmente criada para homenagear Sobek, uma Deus egípcio com o corpo de um homem e a cabeça de um crocodilo.

2 Crocodilos laranja brilhantes

Em 2008, a África Central produziu um crocodilo único. Descobertos no Gabão, os crocodilos anões viviam em cavernas escuras e comiam grilos e morcegos. Eles também tiveram laranja escalas. Logo, testes genéticos mostraram que seu DNA era diferente de qualquer outro crocodilo.

A parte interessante foi que eles ainda estavam evoluindo para uma nova espécie e os pesquisadores poderiam estar lá a cada passo do caminho. A rápida taxa de mutação era incomum, mas provavelmente decorria de seu habitat escuro e isolamento.

Quanto ao motivo de parecerem abóboras, você pode culpar (ou agradecer) os excrementos de morcegos. Os morcegos jogam guano na água, onde libera grandes quantidades de uréia, um produto químico que bronzeia seus couros. Isso também pode explicar por que os crocodilos ficam mais alaranjados com a idade.(9)

Estranhamente, apenas os crocodilos mais jovens saem para se reproduzir. Eles precisam de vegetação podre para incubar seus ovos, um material que não está disponível dentro das cavernas. Ninguém sabe se os mais velhos continuam se reproduzindo dentro das cavernas. Nesse caso, eles estão usando um método de incubação desconhecido.

1 Supressor do HIV

Segundo os pesquisadores, a chave para curar HIV e a resistência a antibióticos pode ser sangue de crocodilo. Em 2019, um estudo notou algo interessante. Os crocodilos causam feridas graves um no outro, mas apesar de viverem em águas infestadas de bactérias, eles se curam.

Curiosos sobre essa resistência super bacteriana, os pesquisadores coletaram amostras de sangue, criaram dois soros e lançaram insetos essenciais. Os soros – feitos de humanos e crocodilos sangue, respectivamente – foram expostos a 23 cepas bacterianas. O soro humano matou oito.

A versão do crocodilo pegou as variedades como um ceifador e destruiu todas elas, incluindo o mortal MRSA. Também encolheu significativamente o HIV no sangue humano. Além disso, quando as células humanas foram infectadas pelo HIV enquanto o sangue de réptil estava presente, a infecção foi suprimida. Essa descoberta pode ajudar a desvendar como o HIV interfere no sistema imunológico do corpo e como derrotar o vírus.(10)

Fonte: List Verse

Autor original: JFrater