Os desenvolvedores acusam a Apple de comportamento anti-competitivo com suas mudanças de privacidade no iOS 13

18

Um grupo de desenvolvedores de aplicativos escreveu uma carta para maçã CEO Tim Cook, argumentando que certas mudanças no sistema operacional iOS 13 da Apple afetarão seus negócios. Em um relatório de A informação, os desenvolvedores teriam acusado a Apple de comportamento anti-competitivo quando se trata de como os aplicativos podem acessar os dados de localização do usuário.

Com o iOS 13, a Apple pretende reduzir o uso de seus recursos de rastreamento de localização pelos aplicativos como parte de seu foco maior na privacidade como empresa.

Hoje, muitos aplicativos pedem aos usuários no primeiro lançamento que concedam ao aplicativo a permissão de rastreamento de localização "Permitir sempre". Os usuários podem confirmar isso com um toque, sem dar aos aplicativos muito mais acesso aos dados de localização do que é realmente necessário, em muitos casos.

No iOS 13, no entanto, a Apple tem tweaked a maneira como os aplicativos pode solicitar dados de localização.

Agora haverá uma nova opção após o lançamento apresentada aos usuários, "Permitir uma vez", que permite aos usuários primeiro explorar o aplicativo para ver se ele atende às necessidades deles antes de conceder ao desenvolvedor do aplicativo a capacidade de acessar continuamente os dados de localização. Esta opção será apresentada juntamente com as opções existentes "Permitir ao usar o aplicativo" e "Não permitir".

A opção "Sempre" ainda está disponível mas os usuários terão que ir para as configurações do iOS para ativá-lo manualmente. (Um pop-up periódico também apresentará a opção "Sempre", mas não imediatamente.)

Os desenvolvedores do aplicativo argumentam que essa alteração pode confundir usuários menos técnicos, que assumirão que o aplicativo não está funcionando corretamente, a menos que descubram como alterar as configurações do iOS para garantir que o aplicativo tenha as permissões adequadas.

O argumento dos desenvolvedores é uma avaliação válida do comportamento do usuário e como essa mudança pode afetar seus aplicativos. O atrito adicional de ter que ir para Configurações para alternar um switch para que um aplicativo possa funcionar pode fazer com que os usuários abandonem os aplicativos. Também é, em parte, por que aplicativos como os bloqueadores de anúncios do Safari e os teclados de substituição do iOS nunca foram realmente usados, já que exigem etapas adicionais envolvendo as configurações do iOS.

Dito isso, as mudanças que a Apple está implantando com o iOS 13 não acabam quebrando totalmente esses aplicativos – elas apenas exigem que os aplicativos refinem suas instruções de integração aos usuários. Em vez de solicitar a permissão "Permitir sempre", eles precisarão direcionar os usuários para a tela Configurações do iOS ou limitar a funcionalidade dos aplicativos até receber a permissão "Permitir sempre".

Além disso, a carta dos desenvolvedores apontou que os aplicativos integrados da própria Apple (como o Find My) não são tratados dessa forma, o que gera preocupações anticompetitivas.

A carta também observou que a Apple no iOS 13 não permitiria que os desenvolvedores usassem o PushKit para qualquer outra finalidade além das chamadas de voz pela internet – mais uma vez, devido ao fato de que alguns desenvolvedores abusaram deste kit de ferramentas para coletar dados de usuários privados.

"Entendemos que havia alguns desenvolvedores, especificamente aplicativos de mensagens, que estavam usando isso como um backdoor para coletar dados de usuários", disse o email, de acordo com o relatório. "Embora concordemos que lacunas como esta devam ser fechadas, o atual plano da Apple para remover (o acesso ao recurso de voz da Internet) terá consequências inesperadas: ela efetivamente encerrará aplicativos que têm uma necessidade válida de localização em tempo real."

A carta foi assinada por Tile CEO CJ Prober; Aridade (Allstate) o presidente Gary Hallgren; CEO da Life360, Chris Hullsan; CEO do aplicativo de namoro Happn, Didier Rappaport; CEO da Zenly (Snap), Antoine Martin; CEO da Zendrive, Jonathan Matus; e diretor de estratégia do aplicativo de rede social Vinte, Jared Allgood.

A Apple respondeu à The Information dizendo que quaisquer alterações feitas ao sistema operacional estão “em serviço ao usuário” e à sua privacidade. Ele também observou que qualquer aplicativo distribuído na App Store deve obedecer aos mesmos procedimentos.

É outro exemplo de como errar no lado da maior privacidade do usuário pode levar a complicações e atritos para os usuários finais. Uma solução possível seria permitir que os aplicativos apresentassem sua própria tela de configurações no aplicativo, onde os usuários pudessem alternar diretamente o conjunto completo de permissões do aplicativo, incluindo de dados de localização a notificações por push para o uso de dados de celular ou compartilhamento por Bluetooth.

A notícia chega em um momento em que o Departamento de Justiça dos EUA é considerando investigar a Apple por comportamento anticompetitivo. A Apple disse à The Information que estava trabalhando com alguns dos desenvolvedores impactados que usam o PushKit em soluções alternativas.

Fonte: TechCrunch