Os engenheiros do MIT desenvolvem uma lente fisheye totalmente plana que pode tornar as câmeras grande-angulares mais fáceis de produzir

4

Engenheiros do MIT, em parceria com a Universidade de Massachusetts em Lowell, têm planejou uma maneira de construir uma lente de câmera que evita a curva esférica típica do vidro ultra grande angular, ao mesmo tempo que fornece distorção óptica olho-de-peixe verdadeira. A lente olho de peixe é relativamente especializada, produzindo imagens que podem cobrir uma área ampla de 180 graus ou mais, mas podem ser muito caras para produzir e são normalmente lentes grandes e pesadas que não são ideais para uso em câmeras pequenas como essas encontrados em smartphones.

Esta é a primeira vez que uma lente plana é capaz de produzir imagens nítidas de 180 graus que cobrem uma verdadeira extensão panorâmica. Os engenheiros conseguiram fazê-lo funcionar modelando uma lâmina de vidro fina de um lado com estruturas tridimensionais microscópicas que são posicionadas com muita precisão para espalhar qualquer luz que entra, exatamente da mesma forma que um pedaço de vidro curvo faria.

A versão criada pelos pesquisadores neste caso é na verdade projetada para funcionar especificamente com a porção infravermelha do espectro de luz, mas eles também poderiam adaptar o projeto para funcionar com luz visível, dizem eles. Seja infravermelho ou luz visível, há uma gama de usos potenciais dessa tecnologia, uma vez que a captura de um panorama de 180 graus é útil não apenas em alguns tipos de fotografia, mas também para aplicações práticas como imagens médicas e em aplicações de visão computacional onde alcance é importante para interpretar os dados de imagem.

Este design é apenas um exemplo do que é chamado de 'Metalens' – lentes que fazem uso de recursos microscópicos para alterar suas características ópticas de maneiras que tradicionalmente seriam realizadas por meio de alterações de macro design – como construir uma lente com uma curva para fora, por exemplo , ou empilhar várias peças de vidro com curvaturas diferentes para obter um campo de visão desejado.

O que é incomum aqui é que a capacidade de obter uma imagem panorâmica de 180 graus clara, detalhada e precisa com um design de metalens perfeitamente plano foi uma surpresa até mesmo para os engenheiros que trabalharam no projeto. É definitivamente um avanço da ciência que vai além do que se supõe ser o estado da arte.

Fonte: TechCrunch