Pode-se voar para Marte neste habitat espaçoso e não enlouquecer

39

Na quarta-feira, a Sierra Nevada Corporation – a empresa que fabrica equipamentos aeroespaciais, e não cerveja – mostrou pela primeira vez seu habitat no espaço proposto. O habitat inflável é, em primeiro lugar, grande. Mede mais de 8 metros de comprimento, e com um diâmetro de 8 metros tem um volume interno de 300 metros cúbicos, que é cerca de um terço do tamanho da Estação Espacial Internacional.

Sierra Nevada desenvolveu este protótipo em grande escala sob um programa da NASA que financiou várias empresas para desenvolver habitats que poderiam ser usados ​​para uma estação espacial em órbita ao redor da Lua, bem como potencialmente servindo como alojamento para um trânsito de longa duração de e para Marte. Como parte do programa, os astronautas da NASA passaram ou vão passar três dias vivendo e avaliando os protótipos construídos pela Sierra Nevada, pela Boeing, pela Lockheed Martin, pela Northrop Grumman e pela Bigelow Aerospace.

O ponto de venda para o habitat de Sierra Nevada é o seu tamanho, o que é possível porque o material de tecido de múltiplas camadas pode ser comprimido para o lançamento, depois expandido e equipado como habitat uma vez no espaço. Ele pode caber dentro de uma carenagem de carga útil padrão usada para veículos de lançamento como o foguete Falcon Heavy da SpaceX, o impulsionador Vulcan da United Launch Alliance ou o Sistema de Lançamento Espacial da NASA. É leve o suficiente para qualquer um desses foguetes se lançar na Lua.

"Estamos oferecendo uma quantidade enorme de volume em uma pequena quantidade de espaço", disse o astronauta da NASA por cinco vezes Steve Lindsey, vice-presidente dos Sistemas de Exploração Espacial da empresa.

O que este habitat não possui atualmente é um propósito exato. Lindsey disse que o habitat inflável, que tem algumas semelhanças em tecnologia para Bigelow módulo expansível anexado à Estação Espacial Internacional, pode ser dimensionado para qualquer número de missões, desde uma estação espacial de baixa órbita da Terra até um habitat na superfície da Lua ou Marte.

Confortável e acolhedor

A NASA originalmente solicitou o desenvolvimento desses protótipos para Programa NextSTEP-2 desenvolver um módulo de habitat para o Lunar Gateway, uma estação espacial em órbita distante ao redor da Lua. Esta seria uma instalação bastante grande que os astronautas visitavam uma ou duas vezes por ano.

No entanto, como a administração Trump procurou acelerar os planos da NASA para pousar humanos na Lua até 2024, o Gateway transformou-se – pelo menos inicialmente – em um nó com um sistema de energia e um pequeno módulo de habitat que consiste em sistemas básicos de suporte à vida e portas de ancoragem. No mês passado, no interesse de "cronograma, economia e eficiência" para cumprir o prazo de 2024, a NASA adjudicou um contrato para este pequeno habitat para Northrop Grumman. "Nós realmente gostaríamos de ter uma chance de competir nisso, por sinal", disse Lindsey. "Mas é o que é."

Ao mostrar seu habitat proposto na quarta-feira no Johnson Space Center, a Sierra Nevada procura mostrar à NASA, bem como aos potenciais clientes, o potencial de grandes áreas de baixa massa no espaço. Agora a empresa só precisa da NASA para apresentar alguns requisitos. Por exemplo, quanto tempo os astronautas ficarão na superfície lunar? A NASA irá eventualmente querer um habitat maior para o Lunar Gateway? E é realmente sério enviar humanos para Marte?

Se a agência é realmente séria sobre isso, o habitat de Sierra Nevada se sentiu confortável o suficiente, apesar de não ter uma janela. No interior, parecia espaçoso sem se sentir muito aberto. A estrutura de três andares do interior do habitat ofereceu uma tripulação de quatro astronautas a oportunidade de se espalhar, mas também reunindo espaços para alimentos, filmes e muito mais. Em suma, parecia um espaço onde se podia viver uma viagem de seis meses a Marte sem enlouquecer completamente.

Listing image by Sierra Nevada Corp.

Fonte: Ars Technica