Ray Fisher nega sair voluntariamente da função de ciborgue no Flash, WarnerMedia responde

25

O fandom DCEU estava em crise quando um artigo recente de TheWrap afirmou que Ray Fisher deixou o papel de Cyborg e que o papel será reformulado para filmes futuros, enquanto o personagem de Cyborg não fará mais parte de O Flash filme. Fisher respondeu a essas reclamações no Twitter, onde descreveu todo o caso como um encobrimento para evitar reação pública.

"Eu sugiro fortemente que @TheWrap altere este artigo imediatamente. Embora eu aprecie o desejo imorredouro do repórter de fazer @wbpictures e a licitação de Walter Hamada – é factualmente impreciso. Eu não renunciei publicamente de nada. Se @wbpictures tomou a decisão de me remover do Flash, ao invés de abordar, de qualquer forma, Walter Hamada adulterando a investigação de JL – isso é culpa deles. A ideia de remover a função, em vez de reformulá-la, está apenas sendo usada para tentar evitar reações públicas. "

RELACIONADOS: Ray Fisher não voltará como ciborgue no filme Flash, o papel não será reformulado

Dias após o anúncio de que o "Snyder Cut" chegará à HBO Max em 2021, Ray Fisher começou a tweetar sobre casos de abuso não especificado que ocorreram nos sets de 2017 Liga da Justiça, pelo qual culpou o diretor Joss Whedon e acusou os chefes da Warner, de Geoff Johns a Walter Hamada, de possibilitar o comportamento de Whedon.

Seguindo as afirmações de Fisher, uma investigação oficial foi lançada pela Warner sobre os eventos em torno da fabricação de Liga da Justiça. Após a conclusão da investigação, Whedon foi removido da próxima série da HBO The Nevers como showrunner. Mas nos últimos Tweets de Fisher, ele argumentou que mais pessoas precisavam ser punidas por todo o incidente.

"A equipe @wbpictures PR tem lutado para recuperar o controle da narrativa desde que não conseguiram enterrar a mim e à investigação de JL com seu hit de 4 de setembro – que, sem surpresa, foi escrito pelo mesmo repórter. O fato é: a Liga da Justiça investigação levou a @WarnerMedia (e seus afiliados) a se separar de Joss Whedon. Geoff Johns seguirá o exemplo. Se Walter Hamada tivesse conseguido o que queria, NADA disso teria sido possível e o ciclo de abuso teria continuado. Minha equipe e ainda estamos em uma conversa profunda com a @WarnerMedia sobre todos esses assuntos e – com ou sem Flash – pretendemos resolver isso. Manterei todos informados, mas enquanto isso – obrigado por seu apoio contínuo. "

Após as novas declarações de Fisher, a WarnerMedia, que vinha se mantendo calada sobre todo o assunto até agora, finalmente emitiu uma declaração pública ao TheWrap.

"A investigação foi conduzida por um escritório de advocacia externo e liderado por um ex-juiz federal. Mais de 80 pessoas foram entrevistadas. Temos total confiança em sua meticulosidade e integridade, e medidas corretivas foram tomadas. A investigação foi concluída, e é hora de seguir em frente. "

Dirigido por Andy Muschietti a partir de um roteiro de Christina Hodson, O Flash estrelado por Ezra Miller, Michael Keaton, Ben Affleck e Billy Crudup. O filme chega aos cinemas em 4 de novembro de 2022.

Tópicos: Instantâneo, Ponto de inflamação

Fonte: Movie Web