SP: após erguer muro na Cracolândia, Doria afirma que tráfico diminuiu

8


Victoria Abel/Jovem PanConstrução faz parte da PPP da habitação, parceria público-privada de prédios residenciais de interesse social

O governador João Doria afirmou nesta terça-feira (13) que o tráfico na região central de São Paulo diminuiu. A afirmação foi feita em evento no Centro da capital, após o tucano ser questionado sobre um muro que foi construído na Cracolândia, no bairro da Luz, para isolar os usuários de drogas e traficantes de uma obra do governo do estado.

A construção faz parte da PPP da habitação, uma parceria público privada que está subindo prédios residenciais de interesse social na cidade. A obra na Alameda Cleveland é um novo lote de habitações do chamado Complexo Julio Prestes.

Ao lado do prefeito Bruno Covas, Doria disse que o muro foi erguido na tentativa de proteger os trabalhadores da obra e negou que isso signifique um aumento da presença de traficantes e usuários na região. “O tráfico diminuiu. Mas é preciso se ter a proteção aos funcionários, trabalhadores e também aos equipamentos. Toda obra tem um tapume”, declarou.

O governador ainda afirmou que a prefeitura e o governo do estado, por meio da Guarda Civil Metropolitana, têm feito um trabalho de deslocamento de usuários da Cracolândia para um novo centro de acolhimento de dependentes químicos.

O Serviço Integrado de Acolhida Terapêutica, o SIAT, está localizado na Rua Porto Seguro, a cerca de 3 quilômetros da Praça Julio Prestes, onde acontece o fluxo de usuários.

O prefeito Bruno Covas explicou que o trabalho faz parte do projeto “Redenção”, que tenta convencer os dependentes químicos a deixarem a Cracolândia.

Questionado se a tentativa de deslocar de usuários para o centro de acolhimento não poderia gerar uma nova Cracolândia, Covas justificou que a medida é mais uma tentativa de enfrentar a questão. “Se a gente não tivesse qualquer tipo de medo, a gente não enfrentava a questão. A pior atitude em relação a Cracolândia é não fazer nada.”

Segundo o prefeito, o fluxo de usuários de drogas na região caiu de 4 mil pessoas para cerca de 600 no período da manhã, e 1500 no período da noite.

Essa notícia foi extraída do site da Jovem Pan.

Fonte: Jovem Pan

Autor: Victoria Abel