Tesla emite novo recall para consertar som silencioso do cinto de segurança

17

Pesquisadores de segurança sul-coreanos descobriram um bug que pode impedir que os sinos do cinto de segurança de um Tesla soem.
Prolongar / Pesquisadores de segurança sul-coreanos descobriram um bug que pode impedir que os sinos do cinto de segurança de um Tesla soem.

Imagens Getty

A Tesla emitiu um novo recall esta semana. Na terça-feira notificou a Administração Nacional de Segurança no Trânsito Rodoviário que alguns novos Modelos S e X, bem como potencialmente quaisquer Modelos 3 ou Y, podem não soar os sinos necessários se o veículo ligar e o motorista não estiver com o cinto de segurança. O problema afeta 817.143 veículos e será corrigido por uma atualização de software.

Os padrões federais de segurança para veículos motorizados exigem que nossos carros façam um barulho irritante se forem ligados por um motorista que não esteja usando o cinto de segurança.

No entanto, de acordo com o Relatório de Recall de Segurança NHTSA Parte 573, se "a campainha foi interrompida no ciclo de condução anterior e o cinto de segurança não foi afivelado posteriormente a essa interrupção (por exemplo, o motorista saiu do veículo no ciclo de condução anterior enquanto a campainha estava ativa e depois retornou ao veículo, criando um novo ciclo de acionamento)", então a campainha não soará.

O relatório de recall de segurança observa que isso não impede que a campainha soe se o veículo estiver viajando a mais de 22 km/h (13,7 mph) com o motorista desafivelado.

Curiosamente, de acordo com o relatório de recall de segurança apresentado pela Tesla à NHTSA esta semana, o bug foi descoberto pelo Instituto de Pesquisa e Teste Automóvel da Coréia do Sul, que notificou a montadora de suas descobertas no início de janeiro. A Tesla confirmou essas descobertas e tomou a decisão de iniciar o recall logo em seguida.

Com a correção para evitar que alguns Teslas decidam executar sinais de parada, a solução para esse bug é uma atualização de software. A Tesla já lançou a correção para os Modelos 3, Y, S e X em suas linhas de produção e, em fevereiro, enviará uma atualização OTA para veículos já em circulação.

Fonte: Ars Technica