Top 10 maneiras horríveis que os animais foram usados ​​para entretenimento

12

Historicamente, os animais têm sido usados ​​tanto para alimentação quanto para entretenimento, com pouco pensamento sobre como eles se sentem sobre isso. O conceito de crueldade para com os animais é relativamente novo, então o que costumava ser considerado um bom momento, a sociedade moderna pode agora chamar de chocante. Mesmo nos tempos modernos, porém, existem aqueles que encontram diversão nos animais sendo prejudicados.

Os 10 principais aberrações humanas pelo Sideshow

10 Queimadura de gato


O povo da Europa medieval associava gatos a todos os tipos de maldade. As “bruxas” em chamas eram aceitáveis, e os gatos em chamas que estavam associados a elas se tornaram uma tradição em algumas áreas. Em Paris, uma pira foi erguida na véspera do dia de São João com o objetivo de queimar dezenas de gatos vivos (e ocasionalmente uma raposa, dependendo do humor.) O rei estaria presente e até faria um banquete após o gatos foram incinerados.(1)

Muitos gatos atingiram seus objetivos durante os festivais na França, mas, embora as cerimônias de queima de gatos fossem menos comuns na Inglaterra, ainda havia ocasiões para iluminar um felino. Durante um festival pelo 119º aniversário da coroação de Elizabeth, a Primeira, uma efígie do Papa Inocente XI foi desfilada pelas ruas de Londres com gatos vivos enjaulados dentro de seu estômago. Quando a efígie foi incendiada, disseram-se que os gatos berrantes representavam a linguagem do diabo sussurrando em seus ouvidos.2)

9 A caverna dos cães


Os Campos Phlegraean na Itália já foram o local de um estranho "experimento" para turistas. A Caverna dos Cães, perto do Lago Agnano, se abre para uma encosta que termina em uma fumarola emitindo dióxido de carbono devido à natureza vulcânica da área. O dióxido de carbono se deposita no fundo dos trechos mais baixos da caverna, o que impossibilita a respiração de animais curtos. Os turistas visitavam a caverna há séculos, como atestam os registros escritos por Plínio, o Velho, mas visitantes mais modernos, como Mark Twain, começaram a escrever sobre o "experimento canino" que os turistas realizaram para fazer um espetáculo da camada de dióxido de carbono.

Basicamente, o "experimento" consistia em forçar a cabeça de um cachorro ao dióxido de carbono por tempo suficiente para sufocar. A idéia era que o cachorro caísse inconsciente, depois o turista iria jogá-lo nas águas frias do lago para acordá-lo de volta. Twain, sendo Mark Twain, afirmou que pretendia dar um passo adiante e segurar o cachorro pelas patas até sufocar, revivê-lo nas águas e depois matá-lo no dióxido de carbono por uma boa medida. Felizmente para qualquer cão próximo, era apenas um pouco do humor sarcástico de Twain. Depois de declarar sua intenção de matar um cachorro, ele esclareceu tudo ao mencionar que havia esquecido de trazê-lo.(3)

8 Arremesso de pau


Os ingleses tinham um costume chamado “arremesso de galo”, no qual uma galinha era amarrada a um pilar (ou qualquer estrutura alta), para que os participantes pudessem atirar palitos feitos especialmente para ele. O espetáculo geralmente acontecia na terça-feira gorda, época em que as restrições sociais a cargos, como aprendizes e outros trabalhadores, eram diminuídas o suficiente para que elas se divertissem um pouco menos do que as brincadeiras.

Às vezes, jogar galo era realizado por diversão, mas outras vezes envolvia um pouco de jogo. Os participantes tiveram que pagar uma taxa para jogar palitos no frango. Se o atingissem com um golpe fatal, teriam que guardar a carcaça para cozinhar. Se eles quebrassem as pernas ou o deixassem incapaz de ficar de pé, a galinha seria amarrada a um poste que a sustentaria para que a competição pudesse continuar. Se alguém simplesmente derrubasse a galinha com o que fosse amarrado, dependendo das regras, tornaria-se um jogo de quem poderia pegá-la o mais rápido. O vencedor ficaria com o pau.4)

7 The Bear Gardens


Na época de Shakespeare, um dos principais concorrentes de seu teatro era o Bear Gardens. Era uma área dedicada à isca de animais, que essencialmente colocava um animal como um urso em uma cova e depois soltava outros animais, geralmente cães. A batalha que se seguiu foi um esporte de sangue amplamente popular na época, freqüentado até por Elizabeth I. O rei James I usou animais como leões e ursos polares da coleção particular da coroa para eventos particulares de isca de animais.

Os ursos foram amarrados a um poste em uma cova. Cães foram postos sobre eles, e o urso teve que primeiro se libertar da corda e depois derrotar os cães. Como os ursos eram caros para obter e transportar para os jardins, as brigas eram geralmente interrompidas após a morte de cães suficientes. O urso então viveria para lutar outro dia, por assim dizer, e alguns até se tornaram celebridades menores.

Outros animais foram usados ​​nos jogos de isca, incluindo um chimpanzé montado em um cavalo que os espectadores adoravam ver gritar sempre que era atacado. As pessoas também gostavam de cães doentes em touros, já que o touro os lançava no ar com seus chifres, para o deleite da multidão.(5)

6 Puxar ganso


A tração dos ganso era um esporte de sangue europeu realizado no início do século XVII. Um ganso era amarrado pelas pernas e, em seguida, os cavaleiros a cavalo revezavam-se correndo debaixo dele e tentavam arrancar a cabeça. O óleo foi espalhado sobre o pescoço do ganso para dificultar a aderência. O ganso também estava vivo, por isso estaria lutando para se libertar, o que também tornava mais difícil arrancar sua cabeça.(6)

Mesmo durante o período em que o ganso era popular, era criticado como bárbaro. Mesmo depois de atravessar o oceano Atlântico até os EUA, ainda era desaprovado e acabou desaparecendo na maioria das áreas. Hoje existem versões modificadas de ganso realizadas em toda a Europa usando gansos mortos que foram humanamente mortos por um veterinário, embora os ativistas dos direitos dos animais ainda discordem das competições.(7)

10 Atos Debatidos de Crueldade Animal

5 Geek Show


O uso moderno da palavra "geek" é uma grande mudança em relação ao significado original de "tolo".(8) Os shows de geeks eram um espetáculo de carnaval do final do século XIX e início do século XX, onde um "geek", o artista central, agia como um homem (ou mulher) selvagem e perseguia os animais pelo palco para morder a cabeça. O ato foi extremamente degradante para o artista, que geralmente era alcoólatra ou viciado em drogas pago com álcool ou narcóticos.

Alguns nerds famosos incorporaram aspectos adicionais em seus atos ou exibiram sua “selvageria” para as multidões. Eeka, uma famosa nerd feminina, também era uma encantadora de cobras e "garota selvagem". O show de nerds acabou perdendo a moda quando o interesse pelos direitos dos animais cresceu, e morder as cabeças dos animais se tornou mais horrível do que divertido.(9)

4 Holocausto Canibal


Um dos filmes mais controversos de todos os tempos, o Cannibal Holocaust levou o diretor a ser acusado de crueldade e assassinato por animais. Os acusadores de assassinato não se mantiveram, pois o jornal que relatou as mortes na tela como verdade estava espalhando informações falsas. O diretor refutou as acusações ao levar uma das supostas "vítimas" ao julgamento. Mas as acusações de crueldade contra animais o multaram quando as mortes de animais na tela se mostraram reais.(10)

Uma tartaruga grande foi morta para o filme e a morte brutal de um macaco foi filmada duas vezes. (O que significa que dois macacos foram mortos.) Em defesa, o diretor disse que os animais foram mortos, mas também comidos pelos atores e equipe. Isso não impediu as autoridades de condenar os assassinatos, e consideraram o diretor culpado de crueldade contra os animais porque as mortes foram feitas com o objetivo de fazer um filme.(11)

3 Kots Kaal Pato


Kots Kaal Pato é um festival realizado em Citilcum de Yucatan, no México, onde as pessoas costumavam encher pinatas com animais vivos e espancá-las até a morte. A superstição local sustentou que já foi associada à estação das chuvas. As crianças locais reuniram animais, geralmente iguanas ou um marsupial chamado gambá, enfiaram-nos em pinatas e depois os espancaram com paus. Qualquer animal que escapou foi pisoteado.

Outras festividades incluíram pendurar um pato aos pés em uma estrutura de madeira e depois participantes correndo para arrancar a cabeça dele.(12) Quando os ativistas dos direitos dos animais manifestaram suas preocupações sobre o festival ao governo local, o município de Izamal trabalhou com a igreja católica local para encerrar o festival como ele já foi realizado. Atualmente, os animais vivos não são mais prejudicados durante as festividades.(13)

2 Isca de texugo


A isca de texugo envolve o envio de um cão para uma toca (natural ou artificial) para matá-lo ou capturá-lo. Mesmo que os dois animais sobrevivam, eles podem sofrer ferimentos tão graves que um veterinário pode sacrificá-los. Era uma vez uma forma de entretenimento no Reino Unido, mas foi proibida em 1835 devido a leis de crueldade contra animais. Embora ilegal, a isca de texugo nunca desapareceu e de fato viu um ressurgimento moderno.

Atualmente, a isca de texugo geralmente é uma questão de encontrar um texugo, seja pelas próprias iscas ou por um fazendeiro, que as chama para eliminá-las.(14) Os homens colocam seus cães para encontrar o texugo e, depois que os cães o encontram, eles cavam na toca enquanto adoecem seus cães. Houve centenas de acusações modernas de supostas iscas. E alguns até criam cães com o único objetivo de combater os texugos. Operações secretas para se infiltrar no mundo das iscas de texugos têm visto várias iscas enfrentando pena de prisão sob as leis de crueldade contra animais.(15)

1 Pornografia Animal Crush

A pornografia por paixonite por animais é um tipo horrível de pornografia de fetiche, onde os espectadores obtêm gratificação sexual assistindo mulheres vestidas de lingerie torturando animais até a morte. Os animais são torturados e mortos de várias formas terrivelmente cruéis, embora o gênero tenha o primeiro nome de pessoas esmagando gatinhos. Ferver animais vivos, soprando-os, estripando-os, esfaqueando estiletes nos olhos. Todo e qualquer ato distorcido imaginável é realizado.

Esse tipo de pornografia infesta principalmente a dark web, já que a crueldade animal é ilegal na maioria dos lugares. Enquanto algumas das mulheres nos vídeos parecem gostar de suas ações, algumas são realmente as próprias vítimas. Houve pelo menos um caso em que as mulheres nos vídeos foram vítimas de tráfico e forçadas a praticar torturas por ameaças à própria vida.(16)

10 vezes que os cientistas conseguiram animais altos para ver o que aconteceria

Torne-se amigo do Facebook com Jamie Frater, fundador da Listverse

Fonte: List Verse

Autor original: JFrater